Marcos Kleine | Site Oficial

Aulas

INTRODUÇÃO

Sou autodidata e posso dizer por experiência que para você estudar sozinho é necessário ter muita força de vontade, disciplina e paciência.

Essencial também a constante busca e pesquisa de material assim como conversar com músicos experientes, assistir shows, tirar músicas de ouvido ou em TAB. Tudo acaba colaborando para que seu conhecimento aumente.

Demorei para descobrir coisas que podiam ser explicadas em 5 minutos, é um preço que se paga pelo estudo independente.
Montar uma banda também é essencial, tocar ao vivo ou cair na estrada é bem diferente do que tocar em um ensaio ou estudar em sua casa.
O equilibro das duas coisas fará vc um músico completo.
A forma que vc estuda em sua casa pode não funcionar em um show.
Timbres que soam bem no seu amplificador em seu quarto podem ficar horríveis no show da sua banda.

Tocar ao vivo com uma banda é o objetivo de quase todo guitarrista ou músico. Não adianta nada estudar que nem louco e não ter onde aplicar.
Monte uma banda mesmo que vc toque há apenas 1 mês!
Hoje com a ajuda do mundo virtual não é difícil vc achar músicos com a mesma afinidade.

DIDÁTICA

Pretendo usar essa sessão no meu site para dar dicas e explicar em uma linguagem simples e clara.
Tudo que colocar aqui será explicado sua utilização e aplicação.

Essa é minha metodologia, o fácil entendimento, clareza na explicação para imediata utilização. Vale dizer que informação é muito importante, mas não é nada perto da essência artística.
Pode se dizer que 80% da formação de um músico não é feita pelo conhecimento técnico que ele tem e sim pela maneira que ele encara e se relaciona com o instrumento.

Nunca tente tocar como tal guitarrista, nunca tente ser como seu professor e nunca se deixe influenciar pela opinião das pessoas!
Tente sempre ser você, faça o que você acredita. A opinião dos outros é importante, mas a sua é a mais importante de todas.

Quanto mais autêntico e sincero você é com sua arte, mais sua música será ouvida e respeitada.
Espero poder dar a minha contribuição nessa sessão.
Em breve mais dicas, exercícios e explicações aqui.

EXERCÍCIOS DE PALHETADA

Esses exercícios são para treino da palhetada” alternada, ou seja, primeira palhetada para cima a seguinte para baixo ou vice versa.

Uma dica importante é prestar atenção na postura da mão direita e sempre executar os exercícios nas forma ascendente (primeira palhetada para cima) e descendente (primeira palhetada para baixo) assim cada exercício se transforma em dois. (Primeira palhetada do exercício ascendente- Primeira palhetada do exercício descendente)

Os exercícios são mostrados por números, essa numeração corresponde a numeração de cordas, TODOS OS EXERCICIOS SÃO EXECUTADOS COM A CORDA SOLTA.

1-E
2-B
3-G
4-D
5-A
6-E

Todas as formas dos exercícios devem ser tocados ida e volta.
EX: O exercício 1 estará escrito:
1-2-3-4-5-6
Execute 1-2-3-4-5-6-5-4-3-2-1

Os exercícios estão divididos em grupos de 5 exercícios, sendo aconselhável treinar dois dias cada grupo.
Mãos(direita) à obra!!!!

Clique abaixo para fazer o download com os exercícios. (Direito do mouse/Salvar destino como)

expalhetada

ASPECTOS TÉCNICOS DA GUITARRA

Vou procurar nessa sessão esclarecer algumas dúvidas sobre a parte técnica da guitarra.
Impossível abordar todos os aspectos, pois as variáveis são grandes.
Tipos diferentes de captadores, pontes, trastes e tarrachas alteram completamente o instrumento, isso sem contar com o fator mais importante e que faz com que cada guitarra seja única. A madeira!
O importante para uma boa regulagem é ter conhecimento absoluto do que se tem em mãos, bem como saber até onde se pode chegar com o instrumento, pois toda guitarra tem os seus limites. Por exemplo:
É difícil conseguir num braço de guitarra fino tipo Jackson ou Ibanez uma boa estabilidade com um encordoamento 0.10 ou então, colocar uma ponte Floyd Rose em uma Fender sem nenhum tipo de trava.
Coisas desse tipo são incompatíveis, portanto a primeira providência a ser tomada é adaptar o seu instrumento aos recursos compatíveis.

ENCORDOAMENTOS PARA DIFERENTES DE TIPOS DE BRAÇO

O importante é usar sempre o mesmo tipo de encordoamento.
Para braços finos é mais cômodo usar cordas 0.9, enquanto que para guitarras tipo Gibson e Fender pode-se usar tranqüilamente 0.10 ou até 0.12.
A diferença é que cordas mais grossas têm mais sustain, mais brilho.
Quem for gravar um trabalho aqui vai uma dica:
Usar encordoamento 0.10 ou 0.11 para base, o efeito é bem melhor.
Por outro lado para guitarristas mais técnicos cordas 0.10/0.11 pode ser um problema para algumas técnicas.
O BRAÇO DA GUITARRA

Guitarras com 24 casas têm um braço fino e como qualquer guitarra sofrem muito a influência da temperatura, sobretudo aqui no Brasil onde em um só dia faz calor, frio e chove.
O braço da guitarra é uma espécie de termômetro; basta uma mudança de temperatura para se alterar. Principalmente em madeiras de baixa qualidade.
Não existe nada mais frustrante e desagradável do que um braço empenado, portanto aqui vão algumas dicas para saber se o braço de sua guitarra está ou não empenado.

Alinhe a guitarra de modo que se possa vê-la numa linha reta, se notar uma curva para frente ou para trás, o braço está “empenado”.
S2020003
Outro detalhe!
Se um lado estiver mais empenado que o outro o braço está torcido.
Problema esse grave e só um luthier experiente vai conseguir arrumar.
Outra forma usada consiste em pressionar ao mesmo tempo a primeira e a última casa do braço.
Olhando para o centro do braço se a corda estiver com uma ação alta o braço está empenado.

Corrigir esse problema é simples, mas se deve tomar cuidados importantíssimos.
Por isso é importante conhecer bem o instrumento, para que outros problemas sejam evitados. Se o tensor já foi muito utilizado, existe um limite, pode ser o caso de trocá-lo ou comprar outro braço. Algo traumático para qualquer guitarrista que ama seu instrumento.

O tensor é uma espécie de barra de ferro que localizando-se no interior do braço da guitarra, mais especificamente entre a escala e a parte de trás do braço, tem a função de tensioná-lo.
tensor 1
A ponta do tensor (bucha) geralmente fica no head stock da guitarra, mas em algumas delas pode localizar-se no começo do braço.
tensor_gui
Nesse caso é preciso retirar o braço para que seja feita a regulagem.
Apertando (sentido horário) corrige-se a “empenada” para frente, enquanto que ao soltar está se corrigindo a “empenada” para trás.
A empenada para frente dá aquela sensação que as cordas estão muito altas.
A empenada para trás faz com que a guitarra trasteje muito.
Importante checar se esse problema existe, pois se o braço estiver empenado ou torcido e assim permanecer por muito tempo, será difícil consertá-lo, poderá se estabilizar nessa situação.

Outro cuidado básico é como guardar a guitarra.
O forma recomendada é com a frente dela sempre voltada para a parede ou para o chão, pois assim você não se estará colocando mais pressão além das cordas sobre o braço.

Como já foi dito, guitarristas técnicos gostam das cordas “coladas” no braço, (bem próximas) mas reclamam que “trastejam” demais.
Impossível uma ação de corda baixa sem o “trastejo”.
Mesmo trastejando, contanto que as notas não sejam engolidas, não há motivo para se preocupar.

Procure sempre um bom luthier para cuidar desse assunto.
Minhas guitarras sempre estão aos cuidados do pessoal da N Zaganin.
http://www.nzaganin.com.br/

EXERCÍCIO PARA MÃO ESQUERDA

Digitações

Esses exercícios vão ajudar bastante na parte de postura e sincronismo.
Importante dizer que este não é um exercício de velocidade.

Ao realizar esse exercício se preocupe em:

1-Deixar a postura da mão esquerda o mais “reta” possível.
2-Fique atento ao sincronismo!
3-Valorize a precisão e esqueça velocidade.
4-Pratique cada coluna em dias diferentes. A coluna do dedo 4 treine dois dias seguidos.

A-1-2-3-4 B-2-1-3-4 C-3-1-2-4 D-4-1-2-3
1-2-4-3 2-1-4-3 3-1-4-2 4-1-3-2
1-3-2-4 2-3-4-1 3-2-1-4 4-2-1-3
1-3-4-2 2-3-1-4 3-2-4-1 4-2-3-1
1-4-2-3 2-4-1-3 3-4-1-2 4-3-1-2
1-4-3-2 2-4-3-1 3-4-2-1 4-3-2-1

Cromatismo

Esse é um exercício excelente para postura, força e sincronismo.
Treinar começando na primeira corda, fazer só ida, ou seja, chegando na sexta corda volte para a primeira na casa seguinte, faça em todo o braço.
Há duas formas de treinar este exercício. “Palhetando” e “Ligando”.
Na forma “ligando”, palhete somente onde está sublinhado_
Os números correspondem a combinação de dedos a serem tocadas.

3-4-3-4-3-4-3-4-2-4-2-4-2-4-2-4-1-4-1-4-1-4-1-4-2-4-2-4-2-4-2-4-
3-4-3-4-3-4-3-4-2-4-2-4-2-4-2-4-1-4-1-4-1-4-1-4-2-4-2-4-2-4-2-4